Estatuto do Aruã deve sofrer alterações para se modernizar

Administrar um condomínio não é tarefa muito fácil, pois são inúmeros os problemas, seja pelo aspecto da organização financeira ou relacionado à questão da convivência entre os moradores, entre outras dificuldades. Desta forma, para nortear os administradores em suas tarefas, existe o Estatuto, um documento essencial para que seja possível zelar pelo cumprimento das suas obrigações, bem como dos demais condôminos. No entanto, se faz necessário um Estatuto amplo e atualizado, principalmente pela sua essencialidade ao tratar das relações condominiais.

Pensando nisso, a atual gestão do Condomínio Aruã está discutindo sobre atualizações no Estatuto, que é muito antigo. A previsão é que até julho de 2018, ele esteja aprovado pelos associados. “Desde o início do empreendimento, as alterações foram mínimas. A necessidade de uma modernização é urgente. E desde a gestão passada, já haviam discussões sobre a necessidade de um novo Estatuto”, frisa o diretor de Obras e Manutenção, Luis Bonora.

De acordo com ele, a partir de janeiro de 2018, o tema será pauta do Conselho Deliberativo. No momento, as conversas ainda estão restritas à diretoria executiva. “Será uma atualização geral para um melhor funcionamento do residencial, mas como pontos principais em discussão estão novas regras para eleição de diretoria e conselheiros”, conta.

Bonora explica que, após as discussões no Conselho Deliberativo, será dada ampla divulgação para os associados, para eventuais sugestões e alterações. Em seguida, será marcada uma assembleia específica para a apreciação, na qual será necessário um quórum qualificado para a aprovação.